SIMPLÍCIO EXPLICA: SISTEMA DE MONITORAMENTO DA PRESSÃO DOS PNEUS

O sistema de monitoramento de pressão dos pneus, é responsável por avisar o motorista caso algum dos pneus comece a perder pressão ou fure durante a rodagem, garantindo que a viagem seja mais segura para todos os ocupantes. Ele pode ser composto por um sensor instalado diretamente na roda que mede a pressão pela temperatura (sistema direto), ou por sensores de velocidade (sistema indireto).

 

 

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIRETO - TPMS

 

Mais conhecido como TPMS (Tire Pressure Monitoring System), o sensor de pressão que se baseia pela temperatura dos pneus funciona pela transmissão de informações ao módulo de controle por meio de radiofrequência. A faixa de frequência do mesmo é de 315 kHz ou 433 kHz na maioria dos casos. O módulo analisa se os dados estão dentro dos parâmetros normais e avisa o motorista caso a pressão estiver baixa.

Fonte: Best cars

 

Normalmente após o serviço de rodízio, é necessário que os sensores sejam reprogramados na central, porém nos sistemas mais modernos, os sensores detectam automaticamente o lado e a rotação, atualizando o sistema. A bateria utilizada nestes sensores pode variar, mas em média chega a durar mais de dez anos, quando a mesma acaba o sensor deve ser trocado.

 

SISTEMA DE MONITORAMENTO INDIRETO

 

Há também o sistema de monitoramento indireto, que não necessita do uso de novos sensores e, pode ser adotado em teoria, na maioria dos veículos que utilizam ABS/ESP. Isso é possível, pois o sistema ABS e o ESP (quando equipado), possuem obrigatoriamente um sensor de velocidade/rotação em cada uma das rodas, permitindo captar a velocidade de cada pneu.

 

Com o dado de velocidade do pneu, é possível calcular o perímetro. Para isso, os quatro pneus de mesmo perímetro devem estar na mesma velocidade em linha reta. Neste caso, se a pressão baixar, o perímetro do pneu deverá diminuir também, fazendo a velocidade do pneu aumentar. Caso isso aconteça, um alerta sonoro e um aviso no painel aparecerá para o motorista.

 

Como desvantagem, o sistema indireto não é preciso como o direto. Toda vez que os pneus forem recalibrados, o sistema deverá ser reiniciado e se por acaso, por erro humano ou do calibrador, a pressão for inadequada, o sistema tomará a pressão errada como certa.

 

 

Para exemplificar de forma técnica o funcionamento do sistema de monitoramento da pressão dos pneus, usaremos o esquema elétrico do sistema do Fusion Ecoboost 2014 em diante, encontrado no sistema SIMPLO, manual Electra.

 

Os sensores nas rodas se comunicam por radiofrequência, já citado anteriormente, com o módulo transceptor de rádio. O mesmo interpreta e envia as informações para o módulo de carroceria, que controla as mensagens e avisos do painel de instrumentos.

Fonte:

Leia também

Simplício Explica: direção elétrica

Simplício Explica: direção elétrica

18/04/2019

Para iniciarmos o nosso artigo, antes de entrarmos diretamente no funcionamento do sistema de direção elétrica, vamos abordar sobre a direção como um todo. O sistema…

Saiba mais
: : Chevrolet Cobalt e outros 11 modelos recebem upgrades nos Mnuais Clima Car : :

: : Chevrolet Cobalt e outros 11 modelos recebem upgrades nos Mnuais Clima Car : :

15/04/2019

Abaixo você confere a lista completa de veículos adicionados aos manuais Clima Car: CHEVROLET Cobalt 1.8 8V Econo.Flex 106/108cv (N18XFF - LMD)/Multec H – (UPGRADE) Cobalt LS 1.4 8V…

Saiba mais
Simplo Manuais Técnicos Automotivos